Samanta Holtz

Publicado em 11/05/2016

O Direito de Opinar. O Dever de Respeitar.

O DIREITO DE OPINAR.
O DEVER DE RESPEITAR.

Imagine que você saiu para jantar com dois amigos, ambos médicos.

Os três brindam, riem e se divertem lembrando histórias que viveram juntos… Até que você comenta sobre algumas dores que tem sentido ultimamente.

O primeiro deles sugere um diagnóstico e comenta que o antibiótico X seria ideal para tratá-lo. O outro, homeopata, concorda com o diagnóstico do primeiro, porém discorda do antibiótico. Ele acha que as propriedades do chá Y serão suficientes para curá-lo.

Aí, as risadas acabam. Os dois médicos começam a discutir. O primeiro insiste na eficiência do antibiótico e no quanto os chás são duvidosos, e o segundo defende que a natureza tem todas as curas, e não devemos macular o corpo com tanta química.

pheasants-eye-1324890

O bate-boca aumenta e, de repente, ambos se levantam. Vão embora. Deletam-se do Facebook. Nunca mais se falam.
Meio a tanta discórdia, não haviam percebido que, afinal, eles concordavam no que era mais importante: curar um amigo.
Tenho visto muita gente agir como esses dois médicos, especialmente no que diz respeito à política. É tanta gente brigando para defender X ou Y, mas será que não percebemos que, no final das contas, todos queremos a mesma coisa? Que todos queremos A CURA DO PAÍS?

Não sei se o chá seria melhor que o antibiótico, e também não sei se X é melhor que Y para melhorar o Brasil. Não sou entendida o suficiente de política para defender algo com tanta certeza – e, mesmo que fosse: são PESSOAS que estão lá, comandando o governo, os partidos, as decisões. Pessoas com erros, acertos, consciências, acordos que a gente nem sonha que acontecem.

Desse modo, devemos jogar no lixo uma amizade de décadas com alguém que nos ama e conhece de verdade para defender alguém que só “conhecemos” pelo que os meios de comunicação nos oferecem? Não acho inteligente.
Como médico, opto por respeitar a opinião do outro, mesmo que diferente da minha. Porque sei que nossas intenções são as mesmas.

hand-846092Como paciente, prefiro que meus dois amigos médicos voltem a se falar. E entendam que, embora discordem do tratamento, estamos todos unidos em prol do bem e da cura.

Todos temos o direito de ter e defender uma opinião.
Mas também o dever de respeitar a do próximo.

 

DSC_0037 - Copia Sobre Samanta

    Escritora atualmente contratada pela Editora Sextante. Autora dos romances “O Pássaro”, “Quero ser Beth Levitt” e “Renascer de um Outono”. Seu novo título será publicado em 2016.

Site oficial: www.samantaholtz.com.br

E-mail: contato@samantaholtz.com.br

 

Leia outros textos da autora: 



Voltar ao topo ↑